Ipem encontra irregularidades e autua posto de combustíveis em Arujá; multa pode chegar a R$ 1,5 milhão

Autuação é resultado da operação Olhos de Lince, realizada entre os dias 5 e 8 de maio. Todos os 17 bicos de abastecimento do posto apresentavam irregularidades, segundo instituto.

Um posto de combustíveis de Arujá foi autuado pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) por irregularidades em todos os seus 17 bicos de abastecimento. De acordo com a autarquia, a multa pode chegar a R$ 1,5 milhões, mas o estabelecimento pode recorrer.

A autuação é resultado da operação Olhos de Lince, realizada entre os dias 5 e 8 de maio. Além do posto autuado, outros dois em Mogi das Cruzes também foram fiscalizados pelo Ipem, mas nenhuma irregularidade foi encontrada.

Segundo o Instituto, o posto localizado na Rodovia Ayrton Senna apresentou falta de 1,7 mililitros a cada 20 litros abastecidos, o que é considerado um erro contra o consumidor. Também foi identificada a presença de corpo estranho nas bombas e violação no plano de selagem.

O posto com irregularidade tem dez dias para apresentar defesa junto ao Ipem-SP. De acordo com a Lei Federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.

O Ipem informou que, quando são encontradas bombas de combustíveis com indícios de fraude, após apreensão e interdição das mesmas, os fiscais identificam qual é a permissionária que presta serviço naquele estabelecimento. Em seguida é feito um levantamento nas atividades realizadas por esta permissionária, não só no posto autuado, como também em outros.

Caso seja constatada alguma irregularidade em relação à prestação de serviço e ao não atendimento ao Regulamento Técnico Metrológico a que estão sujeitas, é aberto um processo administrativo propondo o descredenciamento desta permissionária. Detectada a fraude é revogada sua autorização de manutenção de bombas de combustíveis.

O material coletado é periciado em laboratório do instituto com emissão de laudo direcionado à Secretaria da Fazenda para cassação do cadastro no ICMS e também é enviado ao Ministério Público.

Operação Olhos de Lince

Além de Arujá e Mogi das Cruzes, a operação também fiscalizou postos em outras 24 cidades, além da capital paulista. Foram verificadas mais de 1,1 mil bombas de combustíveis e encontrados erros em 10%, sendo emitidos 63 autos de infração.

O maior erro contra o consumidor, conforme informações do Ipem, foi a falta de 1,7 mililitros a cada 20 litros abastecidos. As demais irregularidades encontradas foram plano de selagem da bomba de combustível violado, vazamento, mangueira danificada, mangueira em mau estado de conservação, entre outros

A tabela completa com todas as irregularidades pode ser consultada pela internet.

Leave your vote

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Log In

    Forgot password?

    Don't have an account? Register

    Forgot password?

    Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

    Your password reset link appears to be invalid or expired.

    Log in

    Privacy Policy

    Add to Collection

    No Collections

    Here you'll find all collections you've created before.

    Quer receber notificações em sua tela?
    Não
    Permitir Notificações