Conta de energia elétrica ficará em média 5% mais barata a partir desta quarta-feira no Alto Tietê

Conta de energia elétrica ficará em média 5% mais barata a partir desta quarta-feira no Alto Tietê

A cada quatro anos, a Agência Nacional de Energia Elétrica faz uma revisão tarifária da distribuidora.

A EDP São Paulo anunciou nesta terça-feira (22) uma redução de 5% na tarifa de energia elétrica. A cobrança fica mais em conta a partir desta quarta-feira (23).

Uma padaria de Mogi das Cruzes fica aberta das 6h até as 22h. O custo com a iluminação, os refrigeradores e tudo que usa energia chega a passar de R$ 8 mil por mês. De acordo com o comerciante, eles precisam vender 15 mil pãezinhos para pagar essa conta.

O comerciante Airton de Almeida conta que energia elétrica representa de 4 a 5% do faturamento da empresa. “Esse é o impacto do nosso consumo”, diz.

Para tentar reduzir o valor da conta, o comerciante instalou esse aparelho para detectar os picos de energia e diminuir os gastos.

“Nós estamos fazendo essa medição. Possivelmente vamos contratar essa empresa, para que ela coloque esse banco de capacitores, que consiga nivelar o consumo de energia durante o mês todo”, conta o comerciante.

A boa notícia para o comerciante e para todos os clientes da EDP São Paulo é que a partir desta quarta-feira, o valor da tarifa de energia foi reduzido. A cada quatro anos, a Agência Nacional de Energia Elétrica faz uma revisão tarifária da distribuidora.

O gestor de regulação da EDP São Paulo, Marcos Soares, explicou que nos anos de 2013 e 2014, todas as concessionárias do Brasil contraíram empréstimos para poder quitar as termelétricas.

“O valor chegou a R$ 32 bilhões. Os consumidores da EDP São Paulo arcaram com cerca de R$ 750 milhões. Ou seja, essa redução dos encargos a nível nacional teve também uma redução aos consumidores”, diz.

No Alto Tietê, o valor médio da redução anunciado pela distribuidora de energia é 5,33%. Para os consumidores residenciais, que usam as chamadas unidades de baixa tensão, o desconto na conta pode chegar a 6,45%.

“Um consumidor tem uma conta de R$ 100. A partir do dia 23 de outubro, ele passará a pagar R$ 94”, diz.

Mas mesmo com a redução, é importante continuar a economia de energia, sobretudo na economia de água.

Fazer um comentário
Comentário
Nome
E-mail