Empreendedores do Alto Tietê podem utilizar serviços digitais do programa Empreenda Rápido

O programa conta com diversos serviços desenvolvidos para o enfrentamento da crise gerada pelo novo coronavírus.

Os empreendedores do Alto Tietê podem utilizar serviços digitais do Empreenda Rápido desenvolvidos pelo Governo de São Paulo e pelo Sebrae para o enfrentamento da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

O programa voltado para empreendedores informais e formais conta com:

  • Capacitação em gestão, com cursos oferecidos pelo Sebrae;
  • Qualificação técnica, com os cursos do Centro Paula Souza;
  • Orientações para formalização e ferramentas para melhorar a competitividade e dar acesso ao crédito com menor taxa pelo Banco do Povo.

A opção empreendedor informal é indicada para quem está buscando uma oportunidade para montar o próprio negócio. Nesta categoria é possível realizar cursos técnicos e oficinas de finanças e vendas, acessar informações sobre como formalizar o negócio e linhas de crédito.

Já na categoria de empreendedor formal temos os mircroempreendedores individuais (MEI) e as microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP). Para MEI, o Empreenda Rápido oferece três linhas de crédito e para as ME e EPP, o programa dá acesso às capacitações modulares direcionadas aos desafios das empresas, instruções sobre renegociações de dívidas, regularização, licenças e condições especiais de crédito e financiamento.

Para auxiliar os empreendedores formais e informais durante o período de crise, serão disponibilizados empréstimos e linhas de crédito de até R$ 15 mil, com até 24 meses para pagamento e carência de um a três meses. Podem acessar ao crédito microempreendedores que concluíram o curso de qualificação do programa Empreenda Rápido e não possuem restrições no CNPJ e CPF.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Gostou?
    Antes de Ir...

    SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS