Golpistas usam nome de programas da TV Diário para aplicar golpes no Alto Tietê; entenda

Criminosos pedem que vítimas cliquem em link ou informem outro número de telefone. A intenção é roubar os dados dos aparelhos. Emissora ressalta que não adota este tipo de procedimento.

Golpistas estão usando o nome da TV Diário apara aplicarem golpes via celular. Eles ligam para as vítimas e pedem para que elas cliquem em links enviados ou para que forneçam outras informações, como o número de telefone fixo. A emissora ressalta que não adota este tipo de protocolo e pede para que as pessoas não cliquem nos links, bem como não passem informações.

A intenção dos criminosos é ter acesso a um código para clonar os dados da vítima. O ginecologista Adriano Baeta foi um dos alvos dos golpistas. Eles ligaram ao médico convidando o profissional para participar de uma entrevista para o quadro Bem-Estar, da TV Diário.

“Nós recebemos uma ligação em que eles diziam que eu estava sendo convidado ao programa, no dia 18 de março, e que receberíamos uma mensagem SMS. Na mensagem, veio um código. Eles ligaram pedindo para que a gente passasse este código para eles. Mas, na mesma hora, nós vimos que aquilo era um golpe”, lembra o ginecologista.

A ideia dos criminosos era conseguir o número particular do médico. Esta não foi a primeira vez que ele passou por uma situação de golpe pelo celular. Bandidos já se passaram por um amigo, pedindo dinheiro.

“Eu já tive duas situações que tentaram aplicar o golpe usando amigos, para que eu fizesse transferência de dinheiro. Enquanto isso, eu pedia para a pessoa ligar de volta. Enquanto isso, eu descobria tudo. Então, hoje em dia, esse tipo de golpe está cada vez mais frequente.

Os golpistas também entraram em contato tentando marcar entrevista nos programas de entretenimento da TV Diário. Uma vítima ligou para a Jéssica Leão, apresentadora do +Diário, para contar que haviam enviado uma mensagem no celular falando que queria marcar uma entrevista com ela para o programa e, em determinado momento, ela clicou no link. Na hora, o celular dela travou.

“Em nem um momento a gente pede para clicar em nenhum link. A gente entra em contato por meio das redes sociais ou pelo telefone, e e-mail também. Batemos um papo para conhecer a história daquela pessoa”, conta Renata Alencar, produtora do +Diário.

O delegado da Delegacia de Crimes Eletrônicos orienta que as pessoas nunca passem o código de transferência para quem quer se seja. Geralmente ele vem via SMS.

“Cadastre a verificação em duas etapas. É uma senha de dois dígitos, atrelada a um e-mail, que garante que outra pessoa não consiga transferir o seu whatsapp para outro telefone. Isso é muito importante”, detalha.

A polícia orienta ainda a sempre fazer boletim de ocorrência para que os casos sejam investigados.

Débora Grillo é dona de um restaurante e também teve o nome da empresa utilizado para aplicar golpes. Ela fez um alerta depois que uma cliente teve a conta do whatsapp hackeada.

“Nós alertamos nas redes sociais, pedimos para o pessoal compartilhar também. Então se alguém entrar em contato em nome do restaurante ou outro estabelecimento, é importante nunca fornecer os dados pessoais”, ressalta.

Leave your vote

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Log In

    Forgot password?

    Don't have an account? Register

    Forgot password?

    Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

    Your password reset link appears to be invalid or expired.

    Log in

    Privacy Policy

    Add to Collection

    No Collections

    Here you'll find all collections you've created before.