Gestante guarulhense supera Covid-19 e conhece o filho 23 dias após o nascimento

Caso da recepcionista de Guarulhos foi destaque no Fantástico, da Rede Globo

O Dia das Mães foi mais do que especial para a recepcionista guarulhense Renata Izoli, de 39 anos. A data já seria importante por ser a primeira depois que ela e o marido Fernando Silva descobriram estar esperando o primogênito Murilo. E ficou ainda melhor por ser um dos primeiros de abraço entre mãe e filho, mais de 20 dias após seu nascimento.

No dia 14 de abril, Renata começou a tossir, ter fadiga ao falar e falta de ar. Convencida pelo marido, foi levada para o Hospital do Servidor Público Estadual, em São Paulo, onde foi internada, com diagnóstico de Covid-19. Segundo a médica neonatologista Marilia Michelan, o quadro da paciente se agravou rapidamente e foi necessária uma cesariana de emergência.

Murilo nasceu às 3h do dia 15/04. Renata não pode acompanhar o parto. Ficou em coma induzido por 10 dias e só deixou a unidade de saúde no dia 8 de maio. O caso da guarulhense foi destaque no programa Fantástico, da Rede Globo.

O parto de Murilo foi complicado e o recém-nascido precisou de atendimento especial. Ele foi encaminhado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital, onde permaneceu por 15 dias sem o pai e a mãe. Por conta do contato com a esposa, Fernando precisou ficar em quarentena até ser descartado o coronavírus. O pequeno Murilo também testou negativo.

“Ele ficou 15 dias sem ver o pai e a mãe, mas pode ter certeza que o carinho que nossa equipe deu para ele foi muito verdadeiro”, disse a médica.

Renata ficou internada por 23 dias, 10 deles na UTI. Soube pelos médicos que havia passado por uma cesariana e viu Murilo apenas por vídeo. O quadro de Renata permaneceu instável e a alta do hospital só aconteceu no dia 8 de maio, quando ela conheceu o filho pela primeira vez, dois dias antes do Dia das Mães.

“Estou muito feliz. Eu estava muito ansiosa para conhecer meu pacotinho. Eu não via a hora desse momento chegar, de poder conhecer, poder sentir o cheirinho. O colo de mãe e eu estou aqui. Mais uma chance de vida para viver esse sonho”, disse Renata. “Foram muitos dias de sofrimento, mas graças a Deus esta é uma página virada da minha vida, agora é viver o meu grande sonho de ser mãe com a minha família”.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Gostou?
    Antes de Ir...

    SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS