Setor de Homicídios identifica segundo suspeito de latrocínio de dono de farmácia em Itaquaquecetuba

Primeiro suspeito do crime foi preso no início do mês. Segundo suspeito está com a prisão temporária decretada e é considerado foragido.

O Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes identificou o segundo suspeito de participar do latrocínio do dono de uma farmácia, em Itaquaquecetuba, em 4 de maio deste ano.

O primeiro suspeito do crime, de 24 anos, foi preso em 3 de junho deste mês, dentro de uma igreja no bairro de Itaquera, na capital paulista.

Na ocasião do crime, Carlos Alberto Gerardi, de 55 anos, foi assassinado à noite. Câmeras de segurança gravaram o momento em que os assaltantes aparecem na calçada da avenida Ítalo Adami, logo depois do crime. Segundo a polícia, eles mataram a vítima porque acharam que o comerciante, que não reagiu em momento algum, tinha entregado pouco dinheiro para eles.

Durante as investigações do crime, segundo o delegado Rubens José Ângelo, titular do SHPP, uma testemunha do crime ajudou a polícia a confirmar a identidade do segundo suspeito do crime.

O delegado solicitou a prisão temporária do suspeito, que foi concedida. A polícia tinha a informação de que ele estava foragido no litoral, na casa de parentes da namorada. A equipe foi até o local, mas não o encontrou. “Ele foi quem atirou na vítima. A gente já sabe que ele não tem endereço fixo”, detalhou o delegado.

A polícia acredita que ele ainda esteja escondido no litoral. As operações continuam.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário