Ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 na rede estadual do Alto Tietê está em 68%

Situação mais preocupante é a do Santa Marcelina de Itaquaquecetuba, que está com 95% de ocupação na UTI destinada a pacientes com a Covid-19.

A ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na rede estadual do Alto Tietê registrou um pequeno aumento nesta quarta-feira (8) e chegou a 68%, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. Nesta terça-feira (7) estava em 63%.

O maior nível de ocupação é registrado no Santa Marcelina de Itaquaquecetuba. A unidade conta com 62 leitos para casos de Covid-19, somando 22 de UTI e 40 de enfermaria. A taxa de ocupação da UTI estava em 95%.

A situação no Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, que tem 55 leitos destinados a Covid-19, somando 22 leitos de UTI e 33 leitos de enfermaria, é mediana na UTI, que tem ocupação de 55%.

Já Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos conta com 29 leitos destinados para casos de Covid – 19, somando 13 de UTI e 16 de enfermaria. Na UTI, a ocupação é de 54%.

A pasta estadual pontua que essas taxas variam no decorrer do dia, em virtude de fatores como altas ou transferências para enfermarias, por exemplo, e que mantém o monitoramento cenário da COVID-19 em São Paulo, para definir as necessidades de ampliação de leitos para assistência aos pacientes com a doença, como transferência por meio da Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde (Cross).

Juntos, os serviços públicos de saúde do Alto Tietê contam com mais de 400 leitos SUS voltados para a Covid-19, e se necessário mais leitos serão ativados. As unidades seguem aptas a receber pacientes.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Gostou?
    Antes de Ir...

    SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS