Prefeitura de Suzano traz dados do novo coronavírus em Libras nas redes sociais

Ação prevê maior inclusão da comunidade surda nas páginas oficiais e aos conteúdos ligados à prefeitura.

Os perfis oficiais nas redes sociais da Prefeitura de Suzano começaram a disponibilizar na última semana as atualizações diárias do Boletim Epidemiológico do Coronavírus adaptados em Língua Brasileira de Sinais (Libras). O novo formato é postado nos “stories” e em playlist das páginas e recebe narração para pessoas com deficiência visual.

A atualização ocorre sempre às 18h, seguido do Boletim Epidemiológico, que conta com os casos confirmados, óbitos e recuperados, além do número de pessoas vacinadas, taxa de ocupação dos leitos destinados ao tratamento de pessoas com a Covid-19 e taxa de mortalidade.

A prefeitura criou também o projeto “Momento Libras”, uma série de vídeos ensinando palavras, usadas no cotidiano, na linguagem de sinais. O objetivo do conteúdo é tornar o ensino de Libras mais próximo de todos os munícipes e aumentar a socialização das pessoas com deficiência auditiva na cidade. A série vai ao ar ainda neste mês de janeiro. A intérprete de Libras, que tornou os conteúdos possíveis, é a funcionária da Secretaria Municipal de Educação, Cláudia Oliveira.

Além das redes sociais, desde julho de 2018, o site oficial da Prefeitura de Suzano já é 100% acessível. As ferramentas seguem as recomendações do Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (eMAG), desenvolvidas pelo Departamento de Governo Eletrônico.

A partir da barra instalada na parte superior do site, os internautas encontram atalhos para os recursos de navegação acessíveis. A página de acessibilidade do site também oferece links e orientação para instalação de softwares gratuitos necessários para a navegação.

As principais ferramentas disponíveis são: Alto Contraste, para pessoas com daltonismo; Aumento e Diminuição do Tamanho das Letras, para pessoas com problemas visuais; Acesso das Informações por Teclado, para pessoas com restrições motoras; e Descrição de Imagens, para deficientes visuais.

Outro projeto, que está em andamento desde agosto do ano passado, é o curso on-line de Libras, disponível pela Educação municipal e pelo Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe). São 24 aulas ministradas pela instrutora e intérprete de Libras Cláudia Oliveira. Os interessados podem assistir aos vídeos de acordo com a sua disponibilidade.

O conteúdo programático inclui conhecimento da cultura e identidade surda, leis, alfabeto manual, numerais e os sinais básicos e cotidianos para a comunicação, como saudação, alimentos, animais, locais, contexto escolar, familiar, verbos, pronomes, entre outros.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário