Suzano fecha gradativamente vagas no Hospital de Quarentena e prevê mais leitos no Pronto-Socorro em setembro

Segundo o município, Hospital de Quarentena conta com 20 leitos de enfermaria e dez de suporte avançado atualmente. Local já atendeu cerca de 270 pessoas desde 30 de abril.

A Prefeitura de Suzano informou que vem promovendo o fechamento gradativo de vagas no Hospital de Quarentena, conforme ocorre a queda dos casos de Covid-19 na cidade, mas disse que ainda não foi definida uma data oficial para o encerramento das atividades no local.

No início de agosto, Suzano prorrogou o funcionamento do Hospital de Quarentena por mais 30 dias, já com uma redução gradativa no número de leitos. Segundo a Prefeitura, o contrato de funcionamento do local foi renovado no dia 14 de agosto.

Atualmente, o hospital conta com 20 leitos de enfermaria e dez leitos de suporte avançado. Parte da estrutura será destinada ao Pronto-Socorro de Suzano. Segundo a direção do Pronto-Socorro, os novos leitos serão somados com os 12 leitos semi-intensivos e 7 de enfermaria da unidade. A cidade conta ainda com 10 leitos de UTI em um hospital particular em Franco da Rocha.

“A Prefeitura de Suzano informa que está trabalhando para que, a partir do dia 14/09, sejam disponibilizados 12 leitos semi-intensivos e 09 leitos de enfermaria no Pronto Socorro, que serão complementados pela parceria com o Hospital Previna para 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), do Governo do Estado de São Paulo, atendendo às demandas do município para casos de Covid-19”.

Montado na Arena Suzano, no Parque Max Feffer, o Hospital de Quarentena começou a atender pacientes com Covid-19 no dia 30 de abril. Nos quase quatro meses de funcionamento mais de 200 pacientes receberam alta médica, e sete óbitos foram registrados no local. Cerca de 270 pessoas foram atendidas pela estrutura médica.

Segundo o município, o quadro mínimo atual é de 76 colaboradores, entre médicos, enfermeiros, equipe de limpeza e outros setores, com dois médicos plantonistas de 12 horas e outros dois médicos que fazem visitas e acompanhamento.

A administração municipal disse ainda que, “mesmo vazia, a estrutura do hospital de campanha ficará por mais 15 a 20 dias em processo de desinfecção, com todas as normas sanitárias sendo cumpridas. Com isso, caso exista uma nova onda, será possível reabrir o hospital de campanha”.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Gostou?
    Antes de Ir...

    SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS