Suzano já fechou quatro estabelecimentos por descumprimento às regras de reabertura, diz Prefeitura

Segundo a Prefeitura, o motivo foi por funcionar mais tempo do que o permitido. Comércios também precisaram adotar medidas de segurança.

Quatro estabelecimentos de Suzano já foram fechados por descumprir as regras de abertura durante essa quarentena. O motivo foi por funcionar mais tempo do que o permitido. Na cidade a abertura é autorizada por um período de seis horas. Além disso, os comércios também precisaram adotar outras medidas para continuar de portas abertas.

Termômetro e álcool gel dão as boas vindas para os clientes nas lojas de Suzano. No entanto, o ‘novo normal’ ainda gera dúvidas, como afirma a passadeira Augusta Evangelista Ferreira. “Eu acho que é para ver se está com febre, não é? Eu acho que é esse. Quem tem 40, quem tem 38, 39 [graus]”, comenta.

Se a temperatura estiver acima dos 37,8 graus, a pessoa é monitorada com mais cuidado, explica Jaqueline Rodrigues, gerente de um comércio no município.

“Se passar de 37,8 a gente pede para aguardar. Como eles vêm da rua, tem o sol quente lá fora, para não ficar constrangimento para o nosso cliente, a gente pede para ele aguardar. Ele já vem quente lá de fora, as vezes está no carro, vem quente. Se permanecer os 37,8 ou a mais, a gente pede para que ele vá até uma unidade de saúde”.

Esse procedimento é obrigatório não apenas para os clientes, mas também para os funcionários. De acordo com um decreto publicado pela Prefeitura, os comércios devem a medir a temperatura antes da entrada das pessoas.

A medida já é adotada nas igrejas e nas unidades municipais de saúde. Segundo a Prefeitura, esses locais devem dispor de termômetros infravermelho, no formato de pistola.

As fiscalizações ocorrem todos os dias, inclusive aos finais de semana. Por enquanto não há aplicação de multas, mas se o estabelecimento for notificado duas vezes por descumprimento, é interditado pelo poder público.

“Em Suzano, no centro, já foram dois. Dois em Suzano e dois na periferia norte. [Todos] por não obedecer o decreto. Quando é interditado, só abre após a pandemia”, explica o diretor do Departamento de Fiscalização e Posturas Edson Tavares.

Além do termômetro, o departamento também verifica a quantidade de clientes dentro da loja, distanciamento social, limpeza, higienização, entre outras medidas de segurança no combate ao coronavírus.

“85% dos comerciantes de Suzano estão ajudando a gente, a fiscalização de posturas. Estão aderindo bem aos cuidados da saúde. Esses outros 15% sempre alegam alguma desculpa sobre horário, estende um pouco o horário, mas a fiscalização está orientando eles. Estamos fazendo o possível. Muitos já têm o equipamento do termômetro, outros encontram dificuldade pelo fato do mercado estar faltando”, completa Tavares.

Essas ações de fiscalização continuam enquanto durar a quarentena. A população pode fazer denúncias por meio dos telefones 4745-2046 e 4746-3297.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário