Cidade de SP reabre lojas de rua amanhã e shoppings na quinta

Anúncio será feito pelo prefeito Bruno Covas na tarde desta terça-feira (9). Estabelecimentos deverão seguir normas de higiene e poderão funcionar apenas durante 4h por dia.

A Prefeitura de São Paulo vai autorizar o funcionamento do comércio de rua a reabrir a partir desta quarta-feira (10).

O anúncio deve ser feito ainda nesta tarde pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). A reabertura dos shoppings será permitida a partir de quinta-feira (11). A liberação também será concedida às imobiliárias da cidade.

Resumo das liberações:

  • Comércio de rua e imobiliárias poderão abrir a partir desta quarta (10) pelo período de 4h e fora do horário de pico
  • Shoppings poderão reabrir a partir de quinta e terão que escolher entre duas opções de funcionamento 6h às 10h ou das 16h às 20h, com público limitado a 20%
  • Todos os estabelecimentos deverão seguir regras de higiene e segurança

Os protocolos com os setores serão assinados nesta terça (9) e quarta (10). Os estabelecimentos deverão seguir normas de higiene e segurança e respeitar os horários de funcionamento restritos estabelecidos pela gestão municipal.

Além de cuidados com saúde, como distanciamento social e uso de álcool gel, as lojas vão ter um limite de horário de funcionamento de quatro horas. O comerciante poderá escolher o horário de abertura, desde que seja fora do horário de pico.

Os shoppings vão reabrir a partir de quinta-feira (11) também com limite de funcionamento. Ou abrem de 6h às 10h ou das 16h às 20h. O horário da manhã é uma reivindicação dos shoppings populares. Os shoppings maiores devem funcionar no segundo horário.

Haverá limite também de pessoas. Nenhum deles poderá receber mais do que 20% da capacidade de público.

Flexibilização da quarentena

Os setores fazem parte de uma lista de cinco que foram autorizados a funcionar, com restrições, na fase 2-Laranja da quarentena, que está em vigor em algumas regiões do estado, incluindo a capital, desde 1° de junho.

A Prefeitura de São Paulo optou por liberar o funcionamento dos setores contemplados apenas após análise de protocolos de saúde. Na semana passada, Covas autorizou o funcionamento de escritórios e concessionárias.

Nessas propostas, os setores informam como vão retomar o funcionamento garantindo a segurança de funcionários e clientes. Nesta segunda-feira (8), o prefeito Bruno Covas disse que a administração municipal já recebeu 96 protocolos.

Pelo plano apresentado pelo governo de São Paulo, as regiões do estado são classificadas da seguinte forma:

  • Alerta máximo (vermelho)
  • Controle (laranja)
  • Flexibilização (amarelo)
  • Abertura parcial (verde)
  • Normal controlado (azul)

De acordo com a fase cada região pode liberar a abertura de diferentes setores da economia fechados pela quarentena.

A classificação de cada região leva em consideração uma série de critérios, entre eles, taxa de ocupação de UTIs e total de leitos a cada 100 mil habitantes.

De acordo com o governo, uma região só pode passar a um maior relaxamento após 14 dias. A reavaliação só ocorrerá em período menor caso haja informações relevantes que exijam, excepcionalmente, uma revisão.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário