‘É como se eu estivesse sempre gripada’; recuperados da Covid-19 relatam fadiga muscular e cansaço respiratório

Estudo italiano apontou que pacientes desenvolveram dificuldade para engolir, enfraquecimento das cordas vocais e fadiga muscular, entre outros sintomas. Doenças neurológicas são associadas ao coronavírus desde o início da pandemia.

Um estudo italiano publicado na revista científica “Annals of Internal Medicine” mostrou que pessoas que tiveram uma forma grave de coronavírus, sobretudo as com idade mais avançada e que foram hospitalizadas em cuidado intensivo, podem desenvolver problemas neuromusculares, como dificuldade para engolir, enfraquecimento das cordas vocais e fadiga muscular (veja mais abaixo).

Ao contrário dos pacientes analisados no estudo, a enfermeira de São Paulo Larissa Leal Rodrigues, de 31 anos, teve uma forma moderada da Covid-19 e não precisou ser hospitalizada, mas está com fadiga muscular mais de três meses após ter sido diagnosticada com o vírus.

“Estou bem, mas minha respiração não voltou ao que era antes. O corpo está bem cansado, querendo cama todo o dia. É como se eu estivesse sempre gripada”, conta Larissa.

Antes da Covid-19, Larissa corria cerca de 15 km por semana e fazia musculação todos os dias. Devido à fadiga muscular e ao cansaço respiratório, a enfermeira ainda não conseguiu voltar a correr nem a fazer exercícios físicos rigorosos.

“Tenho conseguido fazer musculação, mas não consigo mais fazer exercícios seguidamente, preciso parar para descansar”, conta.

Além dos problemas neuromusculares, Larissa ainda não recuperou o olfato. “Não sinto cheiro de perfume, comida estragada ou do cocô dos meus cachorros. Já aconteceu do meu marido dizer: ‘tem algo queimando no fogão’, e eu não sentir o cheiro.”

A dor de cabeça na região da testa é outro sintoma da Covid-19 que Larissa ainda sente.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Gostou?
    Antes de Ir...

    SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS