Sindicato ameaça greve do Metrô nesta quarta-feira

A categoria afirmou que, para que a população não seja prejudicada, funcionará normalmente na data, desde que o governo libere as catracas, sem cobrança de passagem

A categoria afirmou que, para que a população não seja prejudicada, funcionará normalmente na data, desde que o governo libere as catracas, sem cobrança de passagem

Após assembleia realizada na noite desta terça-feira, 3/3, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo suspendeu a greve programada para esta quarta-feira. Segundo a entidade, apesar das decisões, a mobilização por melhores condições continua.

“Os metroviários querem que sejam revistos vários ataques aos salários, como a redução da hora extra de 100% para 50%, redução do adicional noturno de 50% para 20%, fim do adicional risco de vida para bilheteiros e agentes de segurança e fim do auxílio transporte”, diz a nota do sindicato.

A categoria afirmou que, para que a população não seja prejudicada, funcionará normalmente na data, desde que o governo libere as catracas, sem cobrança de passagem. “Desta forma, os trabalhadores farão seu protesto e o metrô funcionará normalmente”, completa o comunicado.

Uma assembleia com votação on-line acontecerá na noite desta terça-feira, dia 30/6, para deliberação sobre a greve. Um pouco antes, ainda no período da tarde, haverá uma audiência de conciliação, com mediação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário