Obras na Rodovia Índio Tibiriça exigem atenção dos motoristas do Alto Tietê

Obras na Rodovia Índio Tibiriça exigem atenção dos motoristas do Alto Tietê

DER faz levantamento da pista e serviços de drenagem em alguns trechos da estrada. Em Suzano, em dias de chuva, trechos da rodovia costumavam ficar alagados.

Até junho de 2020, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) deve finalizar as obras de recuperação pontual do pavimento e sinalização da Rodovia Índio Tibiriçá (SP -31), no trecho entre os quilômetros 33,1 e 70,3, nos municípios de São Bernardo do Campo, Santo André, Ribeirão Pires e Suzano.

Os moradores do Alto Tietê que usam a Rodovia Índio Tibiriçá devem ficar atentos com a obra.

A rodovia é uma das mais importantes da região. Ela tem 37 quilômetros que ligam São Bernardo do Campo, no ABC, até Suzano.

A ligação facilita para quem precisa circular entre essas regiões, sem passar pelo caos do trânsito da capital.

Nos quase 50 anos de rodovia, bairros, distritos e empresas se instalaram ao longo da SP-31, no trecho passando por Suzano. O trânsito trouxe problemas de estrutura em alguns pontos da rodovia. “Falta fazer mais pela pista. Tem uns buracos e é meio perigoso. Mas fora isso, eu ainda gosto da Índio Tibiriça”, explica a costureira Pamela Araújo.

Apesar de ser estadual, o trecho entre os km 54 e 70 é administrado pelo município. Segundo a Prefeitura, duas rotatórias estão previstas para serem construídas. A ideia da Prefeitura é facilitar a vida dos cerca de 19 mil motoristas que passam pelo trecho todos os dias.

Em época de chuva, a estrada sofre com alagamentos. Em fevereiro, na altura do Parque Residencial Samambaia, parte da rodovia ficou debaixo d’água, provocando congestionamento.

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), 70 cm da pista estão sendo levantados para evitar novos alagamentos.

A drenagem também foi ampliada para escoar a água da chuva. “Esse ponto chegava a ficar com água de 40 a 50 centímetros. Foi feito esse levantamento e já está resolvido. Esses pontos serão eliminados. Como é trecho urbano tem conversão errada e estamos fazendo mais três retornos para facilitar e conduzir os carros para posição correta. Nesse meio de tempo, são quase 4 quilômetros, que vai do 58 ao 62, será feito mureta nessa extensão para conduzir os carros até esses retornos”, explica o superintendente do DER Paulo Tagliavini.

Pela pista tem outros indicativos de obras. O DER diz ter começado os trabalhos de recuperação do asfalto e sinalização, em junho.

Segundo o departamento, o investimento é de R$ 19 milhões em melhorias do km 33 ao 70. “Alguns poucos lugares tivemos que mexer na fundação também, na base dela. O resto estava praticamente bom. Há 10 anos não se fazia recuperação desse trecho. Aqui na frente vê que está totalmente recuperado. Ela vai ser recuperada e depois será feita toda a sinalização horizontal. Vai ficar uma rodovia nova”, conclui Tagliavini.

Mas quem depende da Índio Tibiriça para tudo, espera mais. “A entrada dessa pista aí, fica trânsito difícil e precisa melhor a sinalização”, afirma o motorista Isaías Pedro Augusto.

O telefone para informações do DER é o 0800-055-5510. Os motoristas precisam de mais atenção, porque até sexta-feira (13), tem Operação Pare e siga na Rodovia Índio Tibiriça, entre os quilômetros 33 e 37.

Os trabalhos de recuperação de asfalto começam às 7h e vão até as 17h. A rodovia conta com sinalização específica com cones, cavaletes e placas.


Tags:
Fazer um comentário
Comentário
Nome
E-mail