Manchester City está em boa posição para tirar Messi do Barcelona, afirma imprensa

Jornalista afirma que clube treinado por Guardiola irá se reunir com a família do craque na próxima semana. Jornal cita ingleses confiantes por negócio de graça ou de custo baixo

Até segunda ordem, o Manchester City é o clube favorito para ser o próximo destino de Lionel Messi. O jornal “Guardian” afirmou nesta quarta-feira que os ingleses estão confiantes em finalmente poder contratar o craque do Barcelona, um desejo manifestado há anos. A diferença é que desta vez, porém, Messi quer sair.

O jornalista Marcelo Bechler, do Esporte Interativo, declarou que Messi já decidiu querer jogar no Manchester City. A jornalista argentina Veronica Brunati, próxima à família do jogador, publicou que o clube inglês se reunirá com o entorno de Messi na próxima semana em Barcelona.

Segundo o jornal “Guardian”, o Manchester City também acredita ser possível contratar Messi se o negócio for de graça ou de um custo baixo, uma vez que os salários do craque argentino no Barcelona livres de impostos estão na faixa dos € 50 milhões anuais (R$ 330,5 milhões).

A favor do City pesa o fato de Messi poder novamente trabalhar com Pep Guardiola, com quem conquistou 14 títulos de 19 possíveis entre 2008 e 2012. Também estão no vice-campeão inglês o chefe-executivo Ferran Soriano e o diretor de futebol Txiki Begiristain, ambos ex-Barcelona.

Além disso, o Manchester City pode oferecer hoje um projeto esportivo mais convincente do que o do Barcelona. Livre das investigações da Uefa pelo Fair Play Financeiro, o clube também tem dinheiro para se reforçar no mercado – nesta temporada já anunciou as chegadas do zagueiro Aké e do meia-atacante Ferran Torres. Com Messi, certamente seria um dos favoritos a tudo que disputar.

O Paris Saint-Germain e a Inter de Milão também são apontados como outros possíveis destinos para o (ainda) melhor jogador do mundo.

O início da novela

Na última terça-feira, Messi enviou um comunicado à diretoria do Barcelona no qual deixou clara a sua vontade de não seguir na equipe. O atual vínculo vai até junho de 2021, mas o jogador usaria uma cláusula de seu contrato que permite a rescisão unilateral ao fim de cada temporada.

O Barça acredita que o prazo para a aplicação dessa cláusula expirou em junho, enquanto Messi e seu estafe se apoiam no argumento de que, como a pandemia do coronavírus atrasou a conclusão da temporada, ela ainda vale.

Em condições normais, a cláusula de rescisão do craque argentino é de € 700 milhões (R$ 4,6 bilhões na cotação atual). Se não houver acordo entre as partes, a briga deve parar na justiça.

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário