Comerciantes de Mogi fazem carreata pela volta do funcionamento aos finais de semana

Comerciantes de Mogi fazem carreata pela volta do funcionamento aos finais de semana

Atualmente o setores de alimentação, academias e eventos só pode funcionar em esquema de drive-thru ou delivery aos sábados e domingos, mas os comerciantes não concordam.

Comerciantes dos setores de bares, restaurantes, academias e eventos se reuniram na manhã desta quinta-feira (28), em Mogi das Cruzes, em uma carreata contra a restrição de funcionamento aos finais de semana, imposta pela fase vermelha do Plano São Paulo.

A concentração começou às 9h, na Avenida Cívica. Por volta das 9h40, o grupo saiu em um buzinaço pelas principais ruas da cidade com destino à Prefeitura. Os carros foram adesivados com os dizeres “Essa conta não é nossa, #NãoNosConfundam”. Agentes de trânsito e a Polícia Militar deram apoio à ação.

Desde segunda-feira (25), os serviços considerados não essenciais estão impedidos de funcionar após as 20h e aos sábados e domingos. Nos demais períodos, eles devem seguir as regras da fase laranja, que limita a quantidade de público.

Durante a vermelha, os estabelecimentos de alimentação, por exemplo, só podem atender em esquema de drive-thru ou delivery. Os comerciantes, no entanto, discordam das medidas e pedem que o setor possa voltar a receber clientes, respeitando protocolos sanitários.

Anúncio Patrocinado

“[O objetivo é] tentar uma flexibilidade de horário e, principalmente, que a gente possa voltar a trabalhar né? Agora nessa fase que o pessoal está falando aí, nós estamos impedidos de trabalhar aos finais de semana, onde é nosso maior fluxo”, afirma Clayton Rodrigues, representante dos bares, restaurantes, tabacarias e casas de show.

Ele afirma, ainda, que com as novas restrições a estimativa é de que o setor sofra um corte de 30% no quadro de funcionários. Clayton também prevê que estabelecimentos fechem por causa das medidas.

“Estava bom do jeito que tava, mas veio isso agora e acabou com a gente. A nossa preocupação maior, além das demissões que vão acontecer, que já estão acontecendo, eu mesmo sou um que dispensou vários funcionários. Nós estamos acreditando que 40%, se realmente manter essa fase flex aí, 40% dos bares e restaurantes acabam fechando e não voltam mais”.

A carreata, organizada pelos representantes do setor e com apoio do Sincomércio, seguirá até a sede da administração municipal. A expectativa é de que os manifestantes sejam recebidos pelo prefeito Caio Cunha para uma conversa sobre o assunto.

“A gente vai passar pelas principais vias aqui da cidade e vamos encostar na Prefeitura, pedir para que o prefeito saia e atenda a nós. Nós todos sabemos, que o chefe do município, o prefeito, não tem muito poder referente a um decreto estadual. A grande verdade é que isso aqui é para fortalecer o prefeito, para que ele possa brigar por nós lá no Governo do Estado”, diz Rodrigues.

Anúncio Patrocinado
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Artigos Relacionados

Outras Notícias

Alto Tietê Online Receba novidades e notificações na tela do seu dispositivo.
Não
Permitir Notificações