Aumento do número de casos de Covid-19 e ocupação de leitos faz Santa Isabel decretar estado de calamidade pública

Aumento do número de casos de Covid-19 e ocupação de leitos faz Santa Isabel decretar estado de calamidade pública

Decreto foi uma medida da administração anterior, mas perdeu a validade em dezembro de 2020. Nova administração diz que gravidade da pandemia motivou retomada da medida.

Santa Isabel decretou estado de calamidade pública por causa do agravamento dos casos de Covid-19 na cidade.

O secretário municipal de Governo, Leonardo Freire, explica que o decreto foi uma medida da administração anterior, mas como o documento perdeu a validade em 31 de dezembro de 2020 e a situação de enfrentamento da pandemia é grave, a atual administração decidiu retomar a medida.

“O decreto de calamidade dá uma série de prerrogativas para a Prefeitura enfrentar a situação de emergência dando respostas rápidas, como por exemplo, a flexibilização de contratações e a adoção de medidas que em uma situação de normalidade jamais seriam tomadas, como por exemplo, a restrição do funcionamento do comércio. Então a Prefeitura precisa dessa agilidade para a contratação de médicos, contratação de insumos, a abertura de novas posições de atendimento”, diz Freire.

O secretário destaca que a fiscalização está atuando na cidade conscientizando o comércio e repelindo festas. “Tudo para que a gente possa dar resposta efetiva no combate à pandemia e tentar diminuir os índices de contaminação que são cada dia mais altos.”

Anúncio Patrocinado

Ocupação e número de leitos

O número de leitos e a ocupação rápida deles preocupa a administração, na avaliação do secretário. “Quando assumimos a administração uma situação um pouco mais confortável, mas nós tínhamos 14 leitos de enfermaria e sistema pulmonar ventilatório. Hoje nós ampliamos para 31, ou seja, tivemos uma ampliação de mais de 120%. Mesmo assim estamos com dificuldade porque tivemos um aumento de casos, aumento da contaminação é muito grande.”

Freire ressalta que a população de Santa Isabel é de 57 mil habitantes. “Mas em termos, se comparado com a região, a quantidade de leitos é uma quantidade alta, mas ainda sim estamos tento dificuldades e batendo de 85% a 100% de ocupação.”

O secretário lembra que a Prefeitura tem acompanhado que a cada dia o vírus se apresenta de maneira mais agressiva, mais rápida e mais letal.

“Então, a demora no atendimento pela rede pública, muitas vezes a pessoa sente os primeiros sintomas e não procura um médico, não procura um posto de saúde. E quando a coisa fica mais grave já precisa fazer um tratamento mais intensivo, um tratamento com internação e é isso que vem colapsando não só a cidade de Santa Isabel, mas toda a região, nos sistemas públicos e privados de saúde.”

O secretário alerta a população que não é apenas na rede púbica que existe um problema de ocupação, mas também na rede privada.

Anúncio Patrocinado
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Artigos Relacionados

Outras Notícias

Alto Tietê Online Receba novidades e notificações na tela do seu dispositivo.
Não
Permitir Notificações