Mãe de jovem morto a facadas em Suzano se diz aliviada pela prisão de suspeitos

Mãe de jovem morto a facadas em Suzano se diz aliviada pela prisão de suspeitos

Crime teria sido cometido pela tia e primos do rapaz. Eles estavam foragidos há quase um mês.

A mãe de Gabriel Navarro Caetano, de 19 anos, morto a facadas em Suzano, se diz aliviada pela prisão dos suspeitos. O crime teria sido cometido por uma tia e primos dele há cerca de um mês, mas somente nesta quarta-feira (4) eles foram capturados.

O homicídio ocorreu após uma discussão entre a família. Segundo o boletim de ocorrência, Gabriel foi esfaqueado pelo primo, chegou a socorrido, mas não resistiu. Para Daniela Navarro, a notícia da prisão minimizou a dor da perda do filho, que amava cavalos e era querido pela família.

“Quando eu recebi a notícia ontem que eles tinham sido capturados, eu ajoelhei meu joelho no chão e agradeci a Deus. Não vai trazer de volta, mas a morte dele não ficou em vão. O que eu pude fazer por ele, eu fiz”, desabafa Daniela Navarro, mãe de Gabriel.

A tia, de 42 anos, e os filhos dela tiveram a prisão decretada poucos dias após o crime e estavam foragidos. Segundo informações da Polícia Civil, o menor de idade foi apreendido e deve ser encaminhado à Fundação Casa. A tia e o filho mais velho foram levados à cadeia.

Anúncio Patrocinado

Há um mês Daniela Navarro convive com a dor e a saudade do filho, Gabriel Navarro Caetano de Paula, de 19 anos. Na camiseta, uma foto do filho com o animal que ele mais gostava: um cavalo. Memórias que a mãe e familiares irão guardar para sempre.

“Trabalhava desde os 12 anos. Começou a trabalhar na feira. Depois a gente foi para a roça, trabalhava na roça. Aí conseguiu um serviço no aras. Ali ele pegou a paixão pelos cavalos”, lembra a mãe.

“O Gabriel era muito bom, respeitador. Sempre respeitou a família”, relata a tia Adriana Osório da Silva.

De acordo com o boletim de ocorrência, no dia 5 de outubro, o pai do jovem contou à polícia que o filho havia sido golpeado com uma faca pelo primo, de 22 anos, quando tentou apartar uma briga entre a mãe dele e a irmã do primo.

“Começou com uma discussão entre os parentes. Na segunda-feira, dia 5, eles se encontraram e resolveram, começaram a discutir, tiraram a brigar, o que levou a um dos autores a desferir um golpe de faca na vítima, na altura do peito, projetando o coração”, explica o delegado Marcio Cursino.

O pai da vítima disse que o desentendimento começou em um outro dia e que, no dia da morte do filho, a tia foi vista pelo bairro andando com uma faca. Ela chegou a ser ouvida e teria dito aos policiais que estava com muita raiva de Gabriel. No entanto, negou que o filho estivesse com uma faca.

Anúncio Patrocinado

A polícia ouviu testemunhas, fez campanas e descobriu que a mãe e os dois filhos estavam escondidos na casa de parentes. Na última quarta-feira (4), a mulher e os filhos dela foram capturados.

“Nesse um mês eles ficaram foragidos, porque três dias depois nós já conseguimos o mandado de prisão. O que acontece é que, eles ontem, por ocasião da prisão, trataram até com uma certa normalidade. Não digo frieza, mas normalidade. Disseram que teve uma discussão mesmo, que eles estavam se defendendo”, diz o delegado.

“O filho mais velho não quis falar. Reservou-se ao direito de ficar calado. O menor também não disse nada”, completa.

Ainda segundo a polícia, eles devem responder por homicídio qualificado.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Artigos Relacionados

Outras Notícias

Alto Tietê Online Receba novidades e notificações na tela do seu dispositivo.
Não
Permitir Notificações