Chuva de meteoros, eclipses, luas cheias: os motivos para olhar o céu em 2022

Veja os principais eventos celestes de 2022, para que você possa preparar seus binóculos e telescópios.

Eclipses lunares totais, várias chuvas de meteoros e superluas vão iluminar o céu em 2022. O novo ano certamente será um deleite para quem contemplar o céu, que estará repleto de eventos celestes previstos no calendário.

Existe sempre a possibilidade de que a Estação Espacial Internacional esteja nos sobrevoando (é possível encontrar as oportunidades de avistá-la nesta página da Nasa, em inglês). E se algum dia você quiser saber quais planetas estarão visíveis no céu, a partir da sua localidade, confira o guia do The Old Farmer’s Almanac, também disponível em inglês.

Veja, abaixo, os principais eventos celestes de 2022, para que você possa preparar seus binóculos e telescópio.

Luas cheias e superluas

Haverá 12 luas cheias em 2022, e duas delas são classificadas como superluas. As definições de superlua podem variar, mas o termo denota, de maneira geral, uma lua cheia que é mais brilhante e que está mais próxima da Terra do que o usual, aparentando, portanto, ser maior.

Alguns astrônomos dizem que o fenômeno acontece quando a lua está a 90% do perigeu — ponto mais próximo da Lua em relação à Terra. De acordo com essa definição, as luas cheias de junho e de julho podem ser consideradas superluas.

Esta é a lista de luas cheias de 2022, segundo o Farmers’ Almanac:

  • 17 de janeiro: Lua do Lobo
  • 16 de fevereiro: Lua de Neve
  • 18 de março: Lua de Minhoca
  • 16 de abril: Lua Rosa
  • 16 de maio: Lua da Flor
  • 14 de junho: Lua de Morango
  • 13 de julho: Lua dos Cervos
  • 11 de agosto: Lua do Esturjão
  • 10 de setembro: Lua da Colheita
  • 9 de outubro: Lua do Caçador
  • 8 de novembro: Lua do Castor
  • 7 de dezembro: Lua Fria

Embora esses sejam os nomes populares associados às luas cheias de cada mês, eles também carregam significados variados relativos aos povos indígenas norte-americanos.

Eclipses lunares e solares

Haverá dois eclipses lunares totais e dois eclipses solares parciais em 2022, segundo o  The Old Farmer’s Almanac.

Eclipses solares parciais ocorrem quando a Lua passa na frente do Sol, mas bloqueia apenas uma parte da luz. Certifique-se de usar óculos apropriados para eclipse solar (não são óculos de sol convencionais) caso deseje observar o fenômeno em segurança, uma vez que a luz solar pode ser prejudicial para os olhos.

Um eclipse solar parcial poderá ser visto em 30 de abril na parte sul da América do Sul, no sudeste do Oceano Pacífico e na península Antártica. O fenômeno acontecerá novamente em 25 de outubro, quando será visível na Groenlândia, Islândia, Europa, nordeste da África, Oriente Médio, oeste da Ásia, Índia e oeste da China.

Já o eclipse lunar ocorre apenas durante uma lua cheia, quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham, e a Lua passa na sombra da Terra. A Terra projeta duas sombras na Lua durante o eclipse. A penumbra é a “sombra parcial”, mais externa menos forte, e a umbra é a “sombra total”, mais escura.

Quando a lua cheia passa pela sombra da Terra, ela fica mais escura, mas não desaparece. Os raios de sol que passam pela atmosfera terrestre iluminam a Lua de uma maneira dramática, dando a ela um tom avermelhado — motivo pelo qual ela pode ser chamada de Lua de Sangue. Dependendo das condições climáticas na sua região, ela pode aparentar um tom de ferrugem, de tijolo ou, mesmo, de sangue.

Isso acontece porque a luz azul passa por uma dispersão atmosférica maior. Então, a luz vermelha será a cor dominante quando os raios solares passarem pela nossa atmosfera e forem projetados na Lua.

Um eclipse lunar total será visível entre os dias 15 e 16 de maio na Europa, África, América do Sul e América do Norte (exceto nas regiões mais a noroeste). 

Outro eclipse lunar total acontecerá em 8 de novembro, visível na Ásia, Austrália, no Pacífico, América do Sul e América do Norte.

Chuvas de meteoro

O novo ano já começou com a chuva de meteoros Quadrântidas, que deve atingir seu auge na noite desta segunda-feira (3), com maior visibilidade no leste asiático. Esta é a primeira das 12 chuvas de meteoros que acontecerão ao longo do ano. A próxima, a chuva de meteoros Líridas, deve atingir seu auge apenas em abril.

Veja as próximas chuvas de meteoro para assistir em 2022:

  • Líridas: 21 e 22 de abril
  • Eta Aquáridas: 4 e 5 de maio
  • Delta Aquáridas do Sul: 29 e 30 de julho
  • Alfa Capricornídeos: 30 e 31 de julho
  • Perseidas: 11 e 12 de agosto
  • Oriónidas: 20 e 21 de outubro
  • Táuridas do Sul: 4 e 5 de novembro
  • Táuridas do Norte: 11 e 12 de novembro
  • Leónidas: 17 e 18 de novembro
  • Gemínidas: 13 e 14 de dezembro
  • Úrsidas: 21 e 22 de dezembro

Se você mora em área urbana, é aconselhável ir até uma região que não esteja coberta pelas luzes da cidade, que podem obstruir a sua visão. Se encontrar uma área não afetada pelas luzes, os meteoros podem estar visíveis a cada dois minutos, desde as últimas horas da noite até o amanhecer.

Encontre uma área aberta, com uma visão ampla do céu. Certifique-se de ter uma cadeira ou toalha para se sentar e poder olhar diretamente para cima. Espere de 20 a 30 minutos, para que seus olhos se acostumem à escuridão (nada de olhar para o celular), e assim os será mais fácil conseguir enxergar os meteoros.

Deixe um comentário