Garoto com epilepsia é agredido por grupo de alunos da E.E Parque Jurema III, em Guarulhos (Pimentas)

Garoto com epilepsia é agredido por grupo de alunos da E.E Parque Jurema III, em Guarulhos (Pimentas)

Um aluno do 8° ano do ensino médio foi agredido por um grupo de colegas da Escola Estadual Parque Jurema III, na região do Pimentas, em Guarulhos (SP), onde estudam.

Continua após a publicidade

O garoto tem 15 anos de idade e é epilético. O caso aconteceu no último dia 10 de novembro na porta do colégio no momento da saída das aulas.
A briga teria começado após um desentendimento na brincadeira conhecida como “pescotapa”, que consiste em dar tapas na nuca uns dos outros. No término das aulas, um grupo de meninos cercaram o garoto e desferiram, socos, chutes e empurrões.

As agressões foram filmadas por uma multidão que se formou na rua Jaguarema. No vídeo é possível ver a intimidação ao garoto enquanto outros estudantes riem e incitam a violência.

Quem denuncia é a mãe da vítima, Jaiara Santos de Souza de 34 anos. A garçonete só ficou sabendo do fato no dia seguinte quando as imagens começaram a viralizar nas redes sociais. Ela conta que o filho foi agredido por cerca de 20 alunos. Ele foi levado ao Hospital Pimentas Bonsucesso com lesões na cabeça, barriga e membros. Por sofrer de epilepsia, foi preciso passar por exame de tomografia.

Jaiara procurou a direção da escola, mas teria ouvido que fora das dependências da escola, o aluno não é responsabilidade deles e sugeriram que o transferisse o aluno de unidade escolar. Ela também procurou o Conselho Tutelar- Regional Pimentas, mas foi informada que não caberia ao órgão acionar a direção da escola e que fizesse o Boletim de Ocorrência. A mãe diz estar indignada com a falta de posicionamento.

“Posso mudar ele de escola, mas vai acontecer com outras pessoas de novo e vai ficar por isso mesmo”, declarou a mãe da vítima.

O adolescente passou por exame de corpo de delito e um B.O foi registrado no 4° DP de Guarulhos como lesão corporal consumada.

Jaiara diz que, em três anos estudando no local, o filho sofre bullying por estar acima do peso. Desde o episódio o menino não compareceu às aulas, tem medo de sair de casa e ainda sente fortes dores.

“Eu vou até o fim, não quero que aconteça com outros alunos o que aconteceu com meu filho”, concluiu a mãe.

Procurada pelo portal Tribuna da Grande S. Paulo, a vice-diretora do E.E Parque Jurema III, Daniela de Souza Moreira, informou que a escola tomou as providências cabíveis a ela registrando a ocorrência na delegacia e no Placon (plataforma de ocorrências relacionadas ao ambiente escolar), prestou atendimento à mãe e conversou com os responsáveis dos alunos envolvidos.


“A confusão aconteceu na rua, infelizmente no momento em que o garoto foi agredido nós não tínhamos um funcionário por perto para tirar o menino do meio da confusão e ele foi agredido sim por outros alunos, mas providências a escola tomou sim”, explicou a vice-diretora.

A escola conta com apena uma câmera externa com quantidade de imagens reduzidas. A funcionária não esclareceu se os agressores devem ser suspensos das aulas.

O Conselho Tutelar informou que a mãe do aluno foi orientada a registrar o B.O, realizar o exame de corpo de delito e retornar para que ele fosse encaminhado a atendimento psicológico, mas cabe somente à polícia tomar providências.

Já a Secretaria da Educação (Seduc), em nota disse que lamenta o ocorrido e repudia qualquer forma de violência, dentro ou fora da escola. Confirmou que os alunos foram identificados e os pais chamados para uma reunião junto à direção. Agora os estudantes devem ser encaminhados para uma psicóloga do Programa Psicólogos na Educação, se autorizados por seus responsáveis.

A pasta informou também que escola acionou a Ronda Escolar no dia 11/11/2021 e nos dias subsequentes, solicitando policiamento, inclusive por meio de ofício protocolado na Base da Polícia Militar da região para garantir segurança à comunidade escolar.

Fonte: https://www.tribunagsp.com.br/

Veja mais notícias como esta em Guarulhos

Uma resposta

Deixe um comentário