Homem suspeito de obrigar jovens a fazer sexo para não serem castigados por ‘espíritos’ é preso em Itaquá

Homem suspeito de obrigar jovens a fazer sexo para não serem castigados por ‘espíritos’ é preso em Itaquá
COMPARTILHE
PUBLICIDADE

Prisão ocorreu na manhã deste domingo (3). Segundo boletim de ocorrência, vítimas têm entre 19 e 24 anos e eram obrigadas a transar com o suspeito e a manterem relações entre si.

Segundo o G1, na manhã deste domingo (3), a Polícia Civil de Itaquaquecetuba cumpriu um mandado de prisão preventiva contra um homem de 45 anos, que é investigado por estupro contra cinco jovens com idades entre 19 e 24 anos. Segundo o boletim de ocorrência, o suspeito obrigava as vítimas a fazer sexo com a desculpa de que, se o contrariassem, poderiam ser castigadas por entidades espirituais.

A prisão foi na casa em que o homem morava, no Jardim Serra Dourada. Em depoimento dado à polícia na sexta-feira (1º), uma vítima de 19 anos contou que os crimes ocorreram entre janeiro e o final de março. Ela relata que, em certo dia, o investigado começou a dizer que estava possuído por uma entidade. Depois, afirmou que poderia dar carro, dinheiro e trabalho se fizesse o que ele queria.

O investigado começou a obrigar a vítima e os amigos dela, incluindo homens e mulheres, a obedecerem a ordens sexuais. Os relatos apontam que os jovens eram obrigados a masturbá-lo, fazer sexo oral e até manterem relações uns com os outros. Nestes episódios, o suspeito demonstrava estar ‘tomado por uma entidade’ e falava com voz alterada.

A jovem afirma que, inclusive, foi obrigada a beijar outra mulher na frente dele. Ambas tiveram que engolir o esperma do homem e, depois, ouviram que tinham feito um pacto. Em outra ocasião, viram o suspeito exigindo que um rapaz fizesse sexo oral nele. O investigado também transava com algumas vítimas na frente das outras, sendo que todos estariam claramente contrariados.

Quando tentou se negar a transar, a vítima ouviu que “teria que se virar com os espíritos”, que poderiam matá-la. Ele ainda mostrou imagens de uma pessoa machucada, dizendo que aquela era a consequência de quem não obedecia as entidades. Em outra ocasião, passou a dizer que tinha diversas armas, na intenção de deixar as vítimas com ainda mais medo, inclusive, de denunciá-lo.

A mulher também relata que o suspeito gravou uma das relações e, ao ser questionado sobre o que estava fazendo, teria dito que “precisava filmar para mostrar para os espíritos”. Ainda de acordo com o boletim, as relações sempre ocorriam sob ameaça e ela realmente acreditava que algo grave poderia acontecer.

A vítima destaca que, recentemente, após uma conversa com os amigos, chegaram a conclusão de que ‘estava tudo errado’. O grupo também falou com uma religiosa, que disse que as tragédias anunciadas pelo suspeito não aconteceriam. Só então, ela se encorajou a procurar a polícia e denunciar os estupros.

Depois de preso, o suspeito foi levado para a Cadeia de Itaquaquecetuba. A Polícia Civil também pediu um exame de corpo de delito cautelar. O caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher.

Informações G1

ASSUNTOS
COMPARTILHE
MAIS NOTÍCIAS
OUTRAS NOTÍCIAS