Chuva intensa na madrugada causa transbordamento de córrego e acionamento de sirene em Mogi das Cruzes

Segundo a Prefeitura, nas últimas 24 horas choveu 106,6 mm na cidade.

Mogi das Cruzes teve chuva intensa durante a madrugada desta sexta-feira (17), com transbordamento de um córrego no Jardim Piatã e acionamento da sirene da Praça da Bandeira.

Segundo a Prefeitura, nas últimas 24 horas já choveu na cidade 106,6 mm de acordo com a medição feita pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE). A administração informou que essa medida corresponde a um terço de tudo que choveu em dezembro do ano passado. A Prefeitura destacou que apesar de acionada a sirene na Praça da Bandeira não foram registrados alagamentos.

A Defesa Civil de Mogi das Cruzes destacou que, durante a madrugada, recebeu chamado na região da Rua Bragança Paulista, no Jardim Piatã. No local, um córrego transbordou com o alto volume de chuvas registrado. O atendimento terá continuidade durante a manhã desta sexta-feira.

A casa do ajudante geral Igor da Silva ficou inundada com a enchente provocada pela cheia do córrego. “Nós luta o ano todo para conquistar e vem um dia só, horas, acaba com tudo e não tem como nós fazer nada. É só olhar a água entrando e salvar as crianças, nós tem neném em casa e salvar e esperar acontecer. Comida tá zero, estragou tudo que a gente tinha para comer.”

Os moradores contaram que a Rua Bragança ficou cheia de água. “A gente teve que sair para fora para poder tirar as crianças de casa. As crianças começaram a gritar. Eu perdi praticamente tudo os meus guarda-roupas, as caminhas da minha filhas. Molhou tudo”, contou a autônoma Lidiane Rocha.

O diretor da Defesa Civil de Mogi Henrique Botelho explica que foi um volume de água muito grande em um curto espaço de tempo. “As famílias perderam praticamente tudo móveis, roupa. Graças a Deus não houve nenhuma perda humana, só perdas materiais. E nós já estamos vendo com a Assistência Social para tentar trazer algo para eles, como roupas, mantimentos, colchões para que eles possam recomeçar depois dessa chuva.”

Botelho destaca que nesta sexta-feira ainda vai visitar a Estrada do Taboão onde um córrego transbordou e interditou a via e a Estada da Pedreira onde houve um pequeno deslizamento de terra e tem uma pedra que precisa ser retirada.

O pluviômetro do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemadem) existente próximo à região do Jardim Piatã, já em Itaquaquecetuba, registrou 94 mm de chuva durante a madrugada, índice considerado altíssimo.

Os moradores da Vila Japão, em Itaquaquecetuba, também sofreram com as chuvas na madrugada.
Durante a manhã, algumas ruas do bairro ficaram totalmente alagadas.

Já a Prefeitura de Itaquaquecetuba informou que foram 104 milímetros de chuva nessa madrugada e um acumulado de 174 milímetros nas últimas 72 horas. A Defesa Civil recebeu cerca de dez chamados. Na Vila Japão, dentro da área de inundação, quatro casas receberam ajuda do órgão, mas, de acordo com a prefeitura, os moradores preferiram continuar nos imóveis, na área onde não teriam contato com a água.

A administração municipal disse ainda que a Secretaria de Serviços Urbanos foi acionada para realizar a limpeza nos locais e a Defesa Civil vai verificar se alguma moradia teve dano material para prestar apoio com colchões e cesta básica. O telefone da Defesa Civil para emergências é o 199.

Deixe um comentário