Mogi: Justiça decide que motorista de ônibus que atropelou motociclista vai a júri popular

Mogi: Justiça decide que motorista de ônibus que atropelou motociclista vai a júri popular

Caso aconteceu em julho de 2021. Câmera da Central Integrada de Emergências Públicas de Mogi registou o momento em que aconteceu o atropelamento.

A Justiça decidiu esta semana que o motorista de ônibus vai a júri popular pela tentativa de homicídio de um motociclista em Mogi das Cruzes no ano passado. A decisão é resultado da audiência de instrução.


O caso foi flagrado por uma câmera da Central Integrada de Emergências Públicas, de Mogi. As imagens mostram o momento em que o promotor de vendas Ubirajara Marcelino Neto se desloca com a moto e bate a mão na lateral do ônibus.

Em seguida, o motorista do ônibus, Franco Dibes de Sousa Pontes, joga o veículo para cima de Ubirajara, que cai da moto. O ônibus passa por cima do motociclista e para mais à frente.

O caso foi em 2 de julho do ano passado. O motorista do ônibus foi preso em flagrante.

Na versão do motorista apresentada à Justiça, ele diz que não tinha intenção de matar Ubirajara, até porque não tinha acontecido nada anteriormente. Disse que ouviu um barulho muito forte, se assustou, mudou de faixa e aconteceu o acidente. Ele também afirmou que ficou no local durante todo o tempo, mesmo tendo a oportunidade de não ficar lá.

Já a vítima contou à Justiça que momentos antes da colisão tinha sido “fechado” no trânsito pelo acusado, que foi xingar o motorista quando ele direcionou o ônibus pra cima de sua moto, jogando-o para debaixo do ônibus arrastando-o por alguns metros.

Leia também:  Campanha em Mogi, doe um cobertor para o fundo social, e aqueça esse inverno

Na sentença de pronúncia do dia 1 deste mês, o juiz Davi de Castro Pereira Rio determinou que Franco Dibes vai a júri popular pelo crime de tentativa de homicídio, com as qualificadoras de motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima.