Como menina que virou meme aos 2 anos pode faturar alto com imagem

Por Luana
Compartilhe

Chloe Clem se tornou um sucesso da internet em 2013 quando a mãe dela filmou a reação da menina ao saber que a família faria uma viagem para a Disney. O olhar desconfiado da criança de dois anos rapidamente se transformou em meme e desde então é compartilhado frequentemente nas redes sociais. Anos após o sucesso inicial, a família decidiu leiloar nesta quinta-feira a imagem usando o recurso de NFT, um certificado de autenticidade de um objeto digital.

Em inglês, o meme ficou conhecido como “Side-eying Chloe”. Na tradução para o português, a expressão caracteriza um olhar em que uma pessoa move os olhos para o lado sem virar o rosto, mostrando que está incomodado, desconfiado ou não acredita no que foi dito por alguém. O vídeo original já foi assistido 20 milhões de vezes.

Recentemente, os rostos de outros memes, como “Disaster Girl” e “Charlie bit my finger” tomaram a mesma decisão de comercializar as imagens e obtiveram sucesso. O primeiro foi vendido por US$ 480 mil e o segundo, US$ 760 mil. Os itens virtuais continuam na rede, mas passam a ter um único dono, graças a uma tecnologia de registro distribuído, ou blockchain. O NFT é uma assinatura única para comprovar que aquela peça é autêntica e escassa.

Veja mais notícias como esta em Mundo

Você sabia que o Alto Tietê Online está no Facebook, Instagram, Telegram, Whatsapp  e no Google News? Siga-nos por lá.

Deixe seu comentário