Casal moradores de Poá cai em golpe do leilão e perde quase R$ 40 mil

Intenção era comprar um carro de uma suposta empresa de leilões de São Paulo.

Um casal de Poá perdeu quase R$ 40 mil ao comprar um carro por uma suposta empresa de leilões de São Paulo. Eles afirmam, que antes de fechar negócio, conferiram todas as informações, inclusive, no site da Receita Federal. Mas apesar de todos os cuidados, o casal não escapou de cair em um golpe.

Antes de fechar o negócio eles contam que checaram todas as informações. O casal destaca que o site parecia seguro e até consulta na Receita Federal foi feita. “Antes de fazer o depósito nós puxamos o número da nota fiscal, informações na Receita Federal. E estava tudo ok, foi aí que a gente começou a fazer correria para fazer esse pagamento”, disse o casal que prefere não se identificar.

Um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado. Para arrematar o veículo, o casal vendeu o carro antigo e fez empréstimo no banco para conseguir o restante do valor. Uma experiência que, mesmo com todos os cuidados, eles se arrependem e esperam nunca mais ter. “Primeira vez e eu espero que seja a última. Apesar de nós agora sabermos como funciona um verdadeiro leilão, é uma experiência que não quero fazer novamente.”

A produção do Diário TV tentou entrar em contato com o site em que o casal tentou comprar o carro. A empresa não atende o telefone. Também foi enviado um e-mail, mas ninguém respondeu.

Sobre a investigação, a Secretaria Estadual de Segurança Pública respondeu que o boletim de ocorrência eletrônico foi encaminhado à delegacia de polícia de Jardinópolis. Segundo a Secretaria, a equipe de investigações da unidade segue em diligências para o esclarecimento e elucidação dos fatos.

Prevenção de Golpes

O especialista em consumo Dori Boucault explica como evitar cair em um golpe como esse. “Esse casal tomou todas as providências, ficou faltando uma passagem não aceite nenhum tipo de mensagem para participação. É você querendo entrar e ver em sites oficiais. As chamadas vantagens são maravilhosas, só que realmente não são verdadeiras.”

Boucault orienta que antes de fechar o negócio alguns cuidados ajudam também. Ele aponta que o consumidor deve verificar o endereço do site, ver se a grafia do nome da marca está correto porque em casos de golpe é comum erros de português e ver se o site tem certificação digital.

Mesmo assim, Boucault alerta que os golpistas costumam ser bem convincentes. “Eles criam empresa se vai atender não sabe. Por isso, verifique se tem reclamação, veja os dados do pagamento, analise o site com edital que pode ser conciso, não colocam detalhes porque são muitos itens que fazem parte do edital de um leilão. Fale com amigos, advogados, Procon.” A última orientação do consultor é não fazer pagamento em conta de terceiro.