Empresa de Suzano participa de esforço nacional para ajudar na fabricação de respiradores

Empresa de Suzano participa de esforço nacional para ajudar na fabricação de respiradores
COMPARTILHE
PUBLICIDADE

Força-tarefa espera entregar 6,5 mil respiradores em 90 dias, segundo o Ministério da Saúde.

Uma empresa de Suzano está entre as grandes indústrias do Brasil que participam de um esforço nacional para auxiliar na produção de 6,5 mil respiradores, para atender a um acordo firmado entre a maior fabricante do aparelho no Brasil o Ministério da Saúde.

De acordo com a pasta federal, o contrato foi assinado em 7 de abril no valor de R$ 322,5 milhões, para uso no tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus.

A expectativa é de que a entrega de todos os equipamentos ocorra em até 90 dias, sendo quase 2 mil ainda em abril. Os ventiladores ajudam pacientes que não conseguem respirar sozinhos e seu uso é indicado nos casos graves de coronavírus (COVID-19), que apresentem dificuldades respiratórias.

Segundo a Suzano, a empresa vai auxiliar em questões de engenharia e na procura para encontrar fornecedores globais de insumos, além de prover capital de giro para a aquisição de componentes.

De acordo com o Ministério, o país contava com apenas quatro empresas que produzem respiradores. A ideia é que a indústria nacional dispare uma produção em tempo reduzido.

Além da Suzano, participam do acordo para ajudar a Magnamed, que produzia 1,8 mil ventiladores por ano, as empresas Positivo Tecnologia, Klabin, Embraer, Fiat Chrysler Automóveis, White Martins e a Flex. Cada uma colaborando de uma maneira para que tamanha produção possa ser viabilizada em um curto espaço de tempo.

ASSUNTOS
COMPARTILHE
MAIS NOTÍCIAS
OUTRAS NOTÍCIAS