Moradores do Jardim Planalto reclamam que após asfalto as ruas começaram a alagar, em Mogi

Moradores do Jardim Planalto reclamam que após asfalto as ruas começaram a alagar, em Mogi

Eles dizem que as chuvas dos últimos dias têm levado água para dentro das casas. Prefeitura de Mogi prometeu uma equipe para ir até o local verificar o que pode ser feito.

Os moradores do Jardim Planalto, em Mogi das Cruzes, afirmam que depois que as ruas do bairro foram asfaltadas, eles passaram a sofrer com enchentes. Agora, qualquer chuva mais forte já causa apreensão. O problema é que, segundo eles, o serviço ainda não está completo. Segundo moradores, em uma das ruas não há guias e nem bocas-de-lobo.

Os moradores da Rua Guajará contam que sempre sonharam com o asfalto na porta de casa. Eles não imaginavam que enfrentariam os alagamentos depois de realizar este sonho.

Na casa da auxiliar de limpeza Antônia Maria Rodrigues da Silva dá para ver que a água chegou até o quarto. O chão parece minar água, fora os móveis que ela perdeu.

“Todo mundo questionou, mas eles disseram que primeiro viria o asfalto para depois vir a guia. Só que, através disso, as casas estão sendo invadidas por água. Muitas coisas eu já perdi. Meu guarda-roupa está lá, mas eu disse que não vou comprar um para a água vir e invadir e quebrar de novo”, conta.

Segundo os moradores, tudo começou depois que a Prefeitura fez o asfalto na Rua Doutor José Juca Assi e estendeu o serviço para a Rua Guajará. Sem guias, sarjetas e só com duas bocas-de-lobo, a água da chuva não tem para onde ir e entra nas casas. Eles dizem que a reclamação já chegou à Prefeitura, mas até agora nada foi feito.

“Foi um baita de um descaso. Na Juca Assi tem um asfalto bem feito, aí chega aqui eles jogam essa borra, resto. Há risco de leptospirose. Mesmo fazendo uma calçada alta, está entrando água. Aqui nunca entrou água”, relata a moradora Sonia Maria da Silva.

Outro problema é o esgoto. A dona de casa Lilian Vieira explica que a promessa era fechar o cano que leva o esgoto para a galeria, mas nada foi feito. O esgoto do bairro inteiro continua indo direto para o rio que passa atrás da casa dela.

“Eu tenho duas filhas pequenas que vivem com virose, problemas respiratórios, porque o cheiro é completamente horrível. Não tem um dia em que não entra na minha casa e o cheiro está horroroso”, conta.

O secretário de Serviços Urbanos de Mogi, Dirceu Lorena de Meira, diz que as melhorias na Rua Guajará fazem parte do programa Asfalto Melhor. Segundo ele, os moradores sabiam das condições das obras no lugar.

“Quando você impermeabiliza uma pista com asfalto, a tendência é a água ganhar um pouco mais de velocidade, mas existem sistemas de drenagem lá, então quando a demanda chegou, a gente se prontificou a identificar as tubulações existentes para ver se precisava de algum tipo de limpeza ou serviço nosso”, garante.

Mesmo sendo uma área invadida, o secretario diz que uma equipe deve voltar ao local para ver o que é possível fazer.

“A gente vai fazer essa limpeza imediatamente. Isso é rotina da secretaria. Agora trabalhos que precisam de mais recurso, a gente vai se programar ainda para este ano”, detalhou.

Sobre a tubulação de esgoto nos fundos da casa da Lilian, o Semae disse que foi concluída a ampliação da estação elevatória da rua Andiroba e agora faltam apenas as adequações elétricas que incluem a compra e a instalação de um transformador.

Ainda segundo o Semae, quando essa etapa for concluída, ainda neste ano, o problema na rede de esgoto das ruas Doutor José Juca Assi e Guajará deve ser resolvido.

Fazer um comentário
Comentário
Nome
E-mail